Ministério da Justiça investigará JBS por vazamento de amônia em Rondônia

Reuters

O Ministério da Justiça e Segurança Pública informou que abriu investigação para apurar a conduta da empresa de alimentos JBS em incidente com vazamento de gás tóxico nas dependências de um frigorífico em Pimenta Bueno, Rondônia.

O procedimento sobre o vazamento de amônia será conduzido pelo Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor da Secretaria Nacional do Consumidor, após a pasta ter sido alertada sobre o caso por ofício do Ministério Público Estadual de Rondônia.

O incidente teria envolvido “rompimento da canalização de uma das câmaras de refrigeração” do frigorífico, “acarretando no vazamento de gás amônia, atingindo as carcaças de carne acondicionadas no local”, disse o ministério em nota publicada em seu site nesta sexta-feira.

“Após o incidente, outras intercorrências teriam ocorrido no intuito de reaproveitar o material possivelmente contaminado”, acrescentou.

A JBS foi notificada a prestar esclarecimentos em 15 dias, prazo em que também deverá informar sobre o interesse em firmar termo de ajustamento de conduta (TAC) sobre o caso.

Procurada, a JBS afirmou em nota que não houve comercialização de produtos contaminados e reiterou compromisso com segurança e qualidade.

“A companhia esclarece que o lote não foi comercializado, ou seja, não foi destinado ao consumo humano. A JBS está prestando todas as informações às autoridades”, disse a empresa.

O vazamento de amônia na unidade da companhia em Pimenta Bueno foi registrado em meados de fevereiro, segundo informações na imprensa local.

Print Friendly, PDF & Email
error: