O Globo: Saiba quanto a JBS gastou com lobby e doações de campanha nos EUA em 2020

O Globo

Evaristo Sá

 

 

Maior processadora de carnes do mundo, a JBS elevou seus gastos com lobby junto ao governo dos EUA e ao Congresso americano no ano que termina.

A companhia brasileira, por meio da subsidiária JBS USA, gastou US$ 426 mil (R$ 2,2 milhões ao câmbio de hoje) para influenciar o governo americano até o fim do terceiro trimestre (dados mais recentes disponíveis). O montante é 39% maior que o do mesmo período em 2019 e o mais elevado para os primeiros nove meses do ano desde 2013.

LEIA MAIS: No clã Batista, da JBS, ressarcir é multiplicar

Os números são do Center for Responsive Politics (CRP), cujo site OpenSecrets.org agrega informações sobre lobby e doações de campanha.

Nos EUA, o lobby é uma atividade legal e regulamentada. As empresas que praticam lobby precisam abrir a relação de lobistas contratados para defender seus interesses e prestar contas ao Congresso.

Preferência por Republicanos

Ainda não há número fechado para 2020. No ano passado, a JBS gastou ao todo US$ 498 mil com lobby.

Em 2020, a JBS empregou sete lobistas, que concentraram sua atuação no Departamento de Agricultura e também em questões ligadas à imigração, importante para a manutenção da mão de obra da companhia.

No setor de carnes, a JBS teve o quarto maior gasto com lobby em 2020, atrás das rivais Tyson Foods (US$ 909 mil), WH Group (US$ 780 mil) e Hormel Foods (US$ 470 mil).

Com doações de campanha, a JBS gastou US$ 102,5 mil (R$ 532 mil) em 2020, dos quais 84% foram dados a candidatos Republicanos à Câmara e Senado.

<!– Composite Start –>
<div id=”M665700ScriptRootC1048891″>
</div>
<!– Composite End –>
Enviado via UOL Mail

 

Print Friendly, PDF & Email
error: